Idioma:

Plataforma Casa Verde, cimientos para la conservación en Bolivia

Photo for PCV Story
CSF Director Técnico de Latinoamérica, Alfonso Malky, presentando en el evento

Shansho peru madre de dios jungle amazon environmental compensation

Análisis del esquema de compensación ambiental en el Perú y el rol potencial de las áreas protegidas

En diciembre de 2014, el Ministerio del Ambiente del Perú (MINAM) publicó una resolución ministerial estableciendo  los principales lineamientos para implementar la compensación ambiental de los impactos residuales de los proyectos extractivos y de infraestructura. Esta política es producto del trabajo desarrollado durante varios años, y gracias al análisis exhaustivo de parte del MINAM conjuntamente con el apoyo de CSF y de otras organizaciones, incluyendo a la Sociedad Peruana de Derecho Ambiental, The Nature Conservancy y Wildlife Conservation Society. 
 

<

div>Como parte de nuestra colaboración con el MINAM, CSF y algunos socios desarrollaron estudios de caso para probar estos lineamientos.

Capacity Building and Technical Support for Parques Nacionales Naturales de Colombia

Colombia is one of the most biodiverse countries in the world. The country's fifty-nine protected areas are managed by Parques Nacionales de Colombia (PNNC) who hope to use Payments for Environmental Services (PES) to stimulate conservation and restoration of ecosystems. With support from the John D. and Catherine T. MacArthur Foundation, CSF provided capacity building and technical support to support PNNC in this endeavor.

Estudo de impactos da usina hidrelétrica Teles-Pires na Amazônia brasileira

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil) lançou a publicação "Indenização em Projetos Hidrelétricos: Uma Revisão de Aspectos Legais, Econômicos e Experiências". O objetivo do estudo é de: 1) oferecer informações que subsidiem ações buscando compensações e indenizações justas às comunidades atingidas por barragens e o desenho de Programas de Compensação que atendam à visão de futuro das comunidades; e 2) conscientizar a sociedade sobre os impactos socioambientais de grandes projetos de infraestrutura na Amazônia.

Promovendo a conservação das florestas no Brasil: identificação de desafios e oportunidades do desenho e implementação das regulamentações estaduais do mercado de Cotas de Reservas Ambientais (CRA)

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil) conduziu um estudo que visou subsidiar o desenho e implementação das regulamentações do mercado de Cotas de Reservas Ambientais (CRA) pelos Estados brasileiros para promover a conservação de florestas de uma forma mais eficiente em termos econômicos e ambientais.

INSIGHTS: Novo Código Florestal e o mercado de CRAs no Brasil

Visando contribuir com o debate sobre o mercado de Cotas de Reserva Ambiental (CRAs) no Brasil, a CSF elaborou um INSIGHTS que traz novas discussões sobre o nosso último estudo elaborado no estado da Bahia.

Aplicação de experimento de escolha e apresentação de resultados para suporte ao desenho da Lei de Compensação Florestal do Distrito Federal (DF) - Brasil

A CSF participou da reunião ocorrida no dia 27 de novembro de 2016 na Agência de Desenvolvimento Urbano do DF (Terracap) em Brasília. O objetivo foi de contextualizar e realizar o processo de facilitação e coleta de dados junto aos membros da Aliança Cerrado, a serem utilizados como suporte ao desenho da nova Lei de Compensação Florestal do DF.
Conduzida pelo Pedro Gasparinetti, consultor da CSF, a reunião teve em sua abertura Raul do Valle, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do DF (SEMA-DF).

Definição de níveis de equivalência ecológica para a Lei de Compensação Florestal do Distrito Federal - Brasil

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil) trabalhou em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal (SEMA-DF) dando suporte ao desenho da nova Lei de Compensação Florestal do Distrito Federal. Atualmente, esta lei define o quanto deve ser restaurado como compensação no caso de supressão de vegetação, por exemplo, por empreendimentos imobiliários e de infraestrutura urbana. Ela vem sendo criticada devido a dois pontos principais: (1) é muito custosa aos empreendedores que devem compensar, e (2) é ambientalmente ineficiente.

Distribuir contenido