Idioma:

Análisis

En Conservación Estratégica (CSF) ayudamos a los conservacionistas locales a utilizar herramientas económicas para que encuentren soluciones inteligentes y eficientes a los problemas ambientales más urgentes. Desde la creación de CSF en 1998, hemos llevado a cabo numerosos proyectos de análisis en bosques, ríos y ambientes costeros. La mayor parte de nuestro trabajo se ha concentrado en los trópicos, donde los niveles de diversidad biológica son extraordinariamente altos. Para maximizar el alcance y la calidad de nuestro trabajo, incluimos en todos nuestros proyectos a expertos y organizaciones que se destacan en el campo de la conservación.

Estudo sobre a demanda em turismo local para apoiar o desenvolvimento do turismo sustentável em Terras Indígenas do Mato Grosso, Brasil

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil) está conduzindo um estudo sobre a demanda local de turismo no estado do Mato Grosso para apoiar o desenvolvimento do turismo sustentável em terras indígenas (TIs) locais.

O Mato Grosso é um dos estados brasileiros com as maiores taxas de produção de soja do mundo. Esta atividade, juntamente com a produção de algodão, a pecuária e a construção de hidrelétricas, ameaça a sobrevivência das populações nativas e da biodiversidade local. O turismo é frequentemente visto pelos povos indígenas como uma importante alternativa potencial para geração de renda, que poderia contribuir para o uso sustentável de suas terras, impedindo outras atividades impactantes. Este também poderia promover a permanência dos nativos em seus territórios, e ajudá-los a manter e disseminar sua cultura. Diversas comunidades indígenas neste estado vêm se organizando para desenvolver esta atividade em seus territórios.

Neste contexto, a CSF-Brasil, em parceria com a ONG Operação Amazônia Nativa (OPAN), está avaliando o processo de implementação do turismo em TIs na bacia do rio Juruena, no estado do Mato Grosso. O objetivo do nosso trabalho é:
- Identificar as características da oferta de turismo nestas TIs, bem como os desafios e expectativas dos indígenas e operadores de turismo;
- Conhecer a demanda por turismo em TIs e os fatores que determinam as escolhas dos turistas;
- Gerar informações para contribuir com as decisões de investimentos dos indígenas e operadores de turismo e outros atores do setor de turismo.

Como parte de nossa metodologia, enviamos um questionário on-line para uma lista de potenciais turistas e operadores de turismo, a fim de entender o perfil e as preferências dos turistas interessados nesses tipos de atividades. Para isso, utilizamos o método do experimento de escolha, que é uma metodologia de valoração econômica baseado na avaliação de múltiplos cenários hipotéticos. Este permite uma interpretação quantitativa da percepção sobre o tipo de atividades oferecidas e seus preços.

Com nossos resultados, esperamos contribuir para o fortalecimento das comunidades indígenas da Amazônia brasileira, apoiando-as em sua luta para proteger a natureza e sua cultura.

Clique aqui para mais informação sobre nossa primeira oficina em campo.

Foto: Uma oca na TI Tirecatinga, no Mato Grosso, Brasil.
Crédito da foto: Marion Le Failler.