Língua:

Análises

A Conservação Estratégica apoia conservacionistas locais na utilização de ferramentas da economia que os permitam encontrar soluções inteligentes e eficientes para os problemas ambientais mais urgentes. Desde a sua criação, a CSF conduziu dezenas de estudos sobre ambientes florestais, fluviais e costeiros. A maior parte dos nossos projetos é focada nos Trópicos, pois estes apresentam níveis extraordinários de biodiversidade. Para maximizar a influência e a qualidade dos nossos estudos, nós envolvemos profissionais de renome e organizações conservacionistas em todos os projetos.

Impactos Econômicos de Espécies Invasivas

Entre 2005 e 2006, a CSF trabalhou com o grupo Conservação Natural (TNC) para desenvolver um processo de acesso econômico baseado em entrevistas, a fim de assistir países em desenvolvimento na avaliação e tratamento dos impactos de espécies invasivas.

A CSF conduziu estimativas econômicas de espécies invasivas de particular preocupação em Uganda, Gana e Zâmbia em parceria com a CABI África e a União Mundial de Conservação (IUCN), como parte do projeto UNEP/GEF "Removendo Barreiras para o Manejamento de Plantas Invasivas na África”.

Na região de Ashanti, em Gana, descobrimos que a árvore invasiva Broussonetia papyrifera (amoreira de papel) pode reduzir o aluguel da terra em 50% e diminuir entre 50% a 90% a produção de plantios de alta importância, como o milho, o cacau e a mandioca.

No Parque Nacional de Lochinvar em Zâmbia, a árvore Mimosa pigra (juquiri-grande) forma matos espinhosos impenetráveis, reduzindo a grama disponível para o gado e os ungulados nativos, forçando-os a competir por comida e terra, e aumentando sua vulnerabilidade para caçadores. A Mimosa pigra é responsável ainda pelo baixo índice de visitação e receita gerada pelo turismo, uma vez que turistas reclamam da dificuldade para ver os animais, devido à alta densidade do mato. Outro impacto importante pode ser a redução na área de pescaria devido a uma infestação da Lagoa próxima, um impacto que pode estar ligado ao aumento da caça, uma vez que os pescadores procuram alternativas para alimentação e renda.

Próximo ao Parque Nacional do Lago Mburo, no sul de Uganda, a grama perene Cymbopogon nardus (citronela-do-ceilão) tem aumentado a competição por pasto entre animais selvagens e os de criações locais, causando sérios impactos na população local de gado, a redução do valor da terra, aumentado a presença de pestes e predadores na área e ameaçado a estabilidade da nascente indústria de aves.
Espécies invasivas ameaçam não apenas a flora e a fauna nativa, mas também muitas atividades econômicas locais. Nosso trabalho tem fornecido às comunidades, ao governo e a outras organizações dessas regiões uma estimativa de alguns desses impactos econômicos, ajudando-os a priorizar melhor o manejamento e os esforços de erradicação.