Língua:

Análises

A Conservação Estratégica apoia conservacionistas locais na utilização de ferramentas da economia que os permitam encontrar soluções inteligentes e eficientes para os problemas ambientais mais urgentes. Desde a sua criação, a CSF conduziu dezenas de estudos sobre ambientes florestais, fluviais e costeiros. A maior parte dos nossos projetos é focada nos Trópicos, pois estes apresentam níveis extraordinários de biodiversidade. Para maximizar a influência e a qualidade dos nossos estudos, nós envolvemos profissionais de renome e organizações conservacionistas em todos os projetos.

Expandindo o Canal de Panamá

Neste projeto, a CSF apoiou o Centro de Assistência Legal Popular (CEALP) nas análises de propostas de hidrelétricas que objetivam providenciar água necessária para expansão do Canal de Panamá.

Após a participação no curso da CSF em 1999, a advogada do CEALP, Erya Harbar, propôs-se a realizar análises legais e econômicas das represas que afetariam ecossistemas naturais e comunidades campesinas. O estudo objetivou deteminar a eficiência econômica e a equidade da proposta de $8 bilhões para expansão do Canal do Panamá, incluindo novos reservatórios para o suprimento de água e eletricidade. A expansão do canal requereria três novas represas, aquadutos, linhas de transmissão e construção de estradas numa área remota de 500.000 acres composta por florestas e pequenas cidades. O objetivo do nosso trabalho com o CEALP foi informar as comunidades rurais afetadas dos seus direitos e estimular a consideração dos dilemas financeiros e ambientais relacionados ao aumento do canal nos debates nacionais sobre essa questão.

Em junho de 2001 a CSF e a CEALP apresentaram os resultados do trabalho realizado num fórum especial realizado pela Universidade do Panamá. As maiores conclusões foram que:

1. a expansão do canal seria difícil sem fortes empréstimos subsidiados;

2. obter empréstimos para o projeto do canal induziria ao desequilíbrio macroeconômico e deslocaria gastos sociais; e

3. conseqüências sociais e ambientais seriam provavelmente subestimadas devido à baixa estimativa de pessoas vivendo na área do projeto.

Em 2007, os panamenhos votaram por uma proposta revisada de expansão do canal, que utilizará reciclagem de água para diminuir os impactos ambientais e os custos do projeto.