Língua:

Análises

A Conservação Estratégica apoia conservacionistas locais na utilização de ferramentas da economia que os permitam encontrar soluções inteligentes e eficientes para os problemas ambientais mais urgentes. Desde a sua criação, a CSF conduziu dezenas de estudos sobre ambientes florestais, fluviais e costeiros. A maior parte dos nossos projetos é focada nos Trópicos, pois estes apresentam níveis extraordinários de biodiversidade. Para maximizar a influência e a qualidade dos nossos estudos, nós envolvemos profissionais de renome e organizações conservacionistas em todos os projetos.

Economia no Oceano – Parque Nacional de Coiba, Panamá

A pesquisa de valorização marinha da CSF no Panamá focou-se nos benefícios provenientes do turismo e da pescaria nos arredores do Parque Nacional de Coiba, uma suntuosa ilha rodeada por recifes, que primordialmente serviu com uma remota colônia prisional. Nos ecossistemas do parque descobriu-se que este é responsável pela geração de mais de 325 postos de trabalhos, e mais, possui ainda um benefício de longo prazo de $20.5 milhões para pescaria, e $15.3 milhões no setor de turismo. Outra importante descoberta é o fato de que o parque não requer altos investimentos de infra-estrutura de visitação, a fim de atender as necessidades dos turistas.

Nossa pesquisa em Coiba foi liderada por um de nossos graduados em treinamento, Ricardo Montenegro, da Aliança para Conservação e Desenvolvimento, uma ONG do Panamá. A pesquisa foi executada com a colaboração do Instituto de Pesquisas Tropicais Smithsonian e Autoridades Nacionais de Meio Ambiente do Panamá, como parte para o desenvolvimento de um plano mestre para o parque.

A CSF atualmente está conduzindo uma avaliação econômica das áreas marinhas em Belize, Panamá e Brasil. Esse trabalho está sendo apoiado pela Conservação Internacional (CI), como parte do Programa de Manejamento Marinho na Área de Ciências e da Fundação Gordon e Betty. A valorização de bens e serviços está sendo formalmente executada em três áreas marinhas protegidas: Gladden Spit (Belize), Coiba (Panamá) e Abrolhos (Brasil).