Língua:

Análises

A Conservação Estratégica apoia conservacionistas locais na utilização de ferramentas da economia que os permitam encontrar soluções inteligentes e eficientes para os problemas ambientais mais urgentes. Desde a sua criação, a CSF conduziu dezenas de estudos sobre ambientes florestais, fluviais e costeiros. A maior parte dos nossos projetos é focada nos Trópicos, pois estes apresentam níveis extraordinários de biodiversidade. Para maximizar a influência e a qualidade dos nossos estudos, nós envolvemos profissionais de renome e organizações conservacionistas em todos os projetos.

Apoio ao desenvolvimento territorial de uma unidade de conservação na Amazônia brasileira

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil) - em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária do Amapá (EMBRAPA-AP) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA) - está desenvolvendo um estudo com foco na Área de Proteção Ambiental (APA) da Fazendinha, localizada ao sul do município de Macapá, no Amapá, Brasil. O estudo visa, por meio da abordagem de Integração de Serviços Ecossistêmicos (ISE), apoiar o processo de gestão territorial e de desenvolvimento de cadeias de produtos da sociobiodiversidade.

A APA da Fazendinha é uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável criada em 2004, com o objetivo de conciliar a permanência da população local, a proteção do ambiente e o desenvolvimento de atividades econômicas por meio do uso racional dos seus recursos naturais. A área tem quase 137 hectares e a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Amapá (Sema-AP) é responsável pela sua gestão. A UC apresenta potencial para o desenvolvimento de um pólo de atividades socioeconômicas sustentáveis, tais como atividades de ecoturismo de base comunitária, e produção e comercialização de óleos vegetais e açaí.

Porém, a APA não possui plano de manejo e, ao mesmo tempo, estas atividades produtivas - que dependem da provisão dos Serviços Ecossistêmicos (SE) - estão sendo desenvolvidas sem levar em conta a capacidade de suporte dos ecossistemas. Além disso, a UC sofre grande pressão por estar dentro de uma área urbana, com uma gama de empreendimentos comerciários, um porto, uma rodovia e uma propriedade com atividade pecuária.

Neste contexto, a CSF-Brasil está desenvolvendo um estudo que visa: 1) analisar as pressões sobre os ecossistemas e de que forma estas põem em risco a provisão dos SE; 2) avaliar a viabilidade econômica de melhorias no manejo sustentável dos ecossistemas e, consequentemente, das atividades produtivas mencionadas acima; e 3) elaborar uma estratégia para orientar a captação de recursos para a APA com foco na consolidação destas cadeias de valor da sociobiodiversidade e na manutenção dos SE na APA. Nossos resultados preliminares serão apresentados em uma oficina para validação, e na sequência, publicaremos e disseminaremos nosso relatório de projeto.

Este estudo está sendo desenvolvido com o apoio técnico do MMA e da EMBRAPA-AP e conta com o suporte financeiro da Agência de Cooperação Alemã no Brasil (GIZ) no âmbito do projeto Conservação da Biodiversidade através da Integração de Serviços Ecossistêmicos em Políticas Públicas e na Atuação Empresarial – TEEB Regional-Local (TEEB R-L), cujo objetivo é destacar os benefícios que a biodiversidade e os SEs promovem para a sociedade, bem como os crescentes custos advindos da perda ou degradação dos mesmos, visando uma maior integração do valor dos SE na tomada de decisão.

Foto: Açaí da Amazônia
Crédito da fotografia: Horacio Lorini.