Língua:

Análises

A Conservação Estratégica apoia conservacionistas locais na utilização de ferramentas da economia que os permitam encontrar soluções inteligentes e eficientes para os problemas ambientais mais urgentes. Desde a sua criação, a CSF conduziu dezenas de estudos sobre ambientes florestais, fluviais e costeiros. A maior parte dos nossos projetos é focada nos Trópicos, pois estes apresentam níveis extraordinários de biodiversidade. Para maximizar a influência e a qualidade dos nossos estudos, nós envolvemos profissionais de renome e organizações conservacionistas em todos os projetos.

Análise de negócios de restauração de florestas no Amazonas, Brasil

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil), em parceria com o World Widlife Fund (WWF-Brasil), conduziu uma avaliação de modelos de negócios de restauração florestal economicamente promissores para o investimento privado no sul do estado do Amazonas (AM), Brasil.

A Declaração de Nova York sobre Florestas - estabelecida durante a cimeira do clima organizada pelas Nações Unidas em 2014 - definiu como a meta a restauração 350 milhões de hectares no mundo todo até 2030 para contribuir para a mitigação do aquecimento global. Porém, mobilizar fundos do setor privado para superar a lacuna financeira para alcançar a restauração da paisagem florestal (RPF) em escala é um grande desafio.

Neste contexto, a CSF-Brasil realizou um estudo de viabilidade de três modelos de restauração florestal no sul do AM. O objetivo foi de identificar os modelos economicamente viáveis, para atrair investimentos privados que ajudarão o Brasil a atingir suas metas de restauração. Assim, a iniciativa forneceu modelos de financiamento para a restauração, com o potencial de aumentar a escala a nível nacional.

O estudo de viabilidade trouxe:

1) Uma avaliação econômica de três modelos de restauração baseados em sistemas agroflorestais seguintes: (1) Guaraná; (2) Café, cacau e guaraná; (3) Café, cacau, guaraná, açaí e banana.

As propriedades visitadas têm áreas de restauração variando de 1 a 5,4 hectares. Estimamos os custos, produtividade e receitas das intervenções de restauração florestal. O investimento médio necessário foi de USD 3.290 por hectare, considerando a instalação de cercas e a prestação de assistência técnica a proprietários de terras locais. Os resultados de nossas análises mostram que, com os investimentos e assistência técnica adequados, a restauração florestal pode ser uma atividade lucrativa no sul do Amazonas.

2) Recomendações para atrair fundos para a restauração florestal, incluindo comentários sobre questões de regulamentos governamentais, execução e capacidade, subsídios, legislação relacionada com questões ambientais.

3) Uma análise de lacunas relativas ao desenvolvimento de RFP na região em questão.

4) Uma apresentação com os casos de negócios convincentes para investidores.

Clique aqui para baixar nossa publicação e aqui para mais informações sobre nossa viagem de campo.

Foto: As florestas no Amazônia abrigam uma enorme diversidade biológica e possuem um grande potencial de seqüestro de carbono.
Crédito da fotografia: The Field Museum.