Língua:

News

Nova publicação: Fortalecendo estratégias de desenvolvimento socioambiental na Amazônia brasileira

APA FazendinhaParticipantes da oficina sobre SEs e cadeias produtivas da APA da Fazendinha.

É com grande prazer que a Conservação Estratégica (CSF-Brasil) compartilha sua nova publicação "Análise socioeconômica das cadeias de produtos da biodiversidade para elaboração de estratégia de desenvolvimento socioambiental na APA da Fazendinha - Amapá", visando contribuir para a promoção de meios de vida sustentáveis na Amazônia brasileira. Este estudo, realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária do Amapá (EMBRAPA-AP) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), contribuiu para o processo de construção de estratégias de desenvolvimento territorial Área de Proteção Ambiental (APA) da Fazendinha - localizada ao sul do município de Macapá, no Amapá (AP) - de acordo com a análise econômica dos SEs. Para isso, identificamos os serviços ecossistêmicos (SEs) prioritários para as cadeias de valor (CdVs) do turismo, açaí e óleo de andiroba, e as oportunidades de investimentos para o desenvolvimento da gestão da APA da Fazendinha e de suas CdV.

A APA da Fazendinha é uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável criada em 2004, com o objetivo de conciliar a permanência da população local, a proteção do ambiente e o desenvolvimento de atividades econômicas por meio do uso racional dos seus recursos naturais.

APA FazendinhaGrupos de trabalho durante a oficina sobre SEs e cadeias produtivas da APA da Fazendinha.

Em um primeiro momento, levantamos informações sobre as cadeias produtivas priorizadas através de uma revisão da literatura, entrevistas com especialistas (do governo, sociedade civil e setor privado) e uma oficina com um processo participativo que contou com a presença de representantes da comunidade da APA, órgãos públicos e instituições de pesquisa.

Em seguida, conduzimos a oficina “SEs e cadeias de valor da APA da Fazendinha - abordagem para o fortalecimento territorial e das atividades sustentáveis” na Sede da EMBRAPA-AP, em Macapá, durante 2 dias em março de 2018. Participaram 26 profissionais, representando comunidades locais, governo local (como a secretaria de turismo, por exemplo) e instituições de pesquisa. A oficina propiciou uma rica troca de informações entre atores locais e especialistas.

APA FazendinhaMapa da APA da Fazendinha com suas CdVs.

Como principais resultados, sistematizamos informações valiosas para o embasamento do futuro Plano de Manejo da APA, como o estado atual das atividades e uso do solo, da infraestrutura das cadeias de valor locais, seus principais gargalos e os objetivos sociais das cadeias de valor selecionadas. Também fizemos a avaliação dos investimentos prioritários para o fortalecimento do ecoturismo e do extrativismo (cadeias de valor do açaí e andiroba) na APA da Fazendinha. Uma de nossas conclusões é que o saneamento básico e a gestão de resíduos são os principais gargalos para o desenvolvimento das cadeias de valor da APA da Fazendinha, pois impactam diretamente insumos das quais dependem as cadeias de valor (como água e belezas cênicas) e que, por isso, deveriam ser resolvidos antes de se realizarem investimentos diretos em infraestrutura de turismo e de processamento de produtos da socio-biodiversidade.

APA FazendinhaParticipantes da oficina sobre SEs e cadeias produtivas da APA da Fazendinha.

Apresentamos estes resultados em uma segunda oficina em Macapá, em julho de 2018. Um de nossos resultados é a maior sensibilização dos tomadores de decisão (conselheiros da APA, secretário do meio ambiente e secretaria de turismo) sobre estratégias e investimentos prioritários. Esperamos que nosso relatório e dados possam contribuir para a estruturação de um plano de uso sustentável da APA da Fazendinha, em conjunto com a comunidade.

APA FazendinhaApresentação do resultado de nosso estudo em Macapá.

Este estudo foi desenvolvido com o apoio técnico do MMA e da EMBRAPA-AP e contoua com o suporte financeiro da Agência de Cooperação Alemã no Brasil (GIZ) no âmbito do projeto "Conservação da Biodiversidade através da Integração de Serviços Ecossistêmicos em Políticas Públicas e na Atuação Empresarial – TEEB Regional-Local (TEEB R-L)", cujo objetivo é destacar os benefícios que a biodiversidade e os SEs promovem para a sociedade, bem como os crescentes custos advindos da perda ou degradação dos mesmos, visando uma maior integração do valor dos SE na tomada de decisão.

Clique aqui para mais informações sobre nosso projeto e na imagem abaixo para ler nosso relatório completo:

CSF.