Idioma:

Análisis

En Conservación Estratégica (CSF) ayudamos a los conservacionistas locales a utilizar herramientas económicas para que encuentren soluciones inteligentes y eficientes a los problemas ambientales más urgentes. Desde la creación de CSF en 1998, hemos llevado a cabo numerosos proyectos de análisis en bosques, ríos y ambientes costeros. La mayor parte de nuestro trabajo se ha concentrado en los trópicos, donde los niveles de diversidad biológica son extraordinariamente altos. Para maximizar el alcance y la calidad de nuestro trabajo, incluimos en todos nuestros proyectos a expertos y organizaciones que se destacan en el campo de la conservación.

Apoio ao desenvolvimento territorial de uma unidade de conservação na Amazônia brasileira

A Conservação Estratégica (CSF-Brasil) - em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária do Amapá (EMBRAPA-AP), o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e a Agência Alemã de Cooperação GIZ - desenvolveu um estudo abordando a relação entre serviços ecossistêmicos (SEs) e o desenvolvimento de cadeias de produtos da sociobiodiversidade com foco na Área de Proteção Ambiental (APA) da Fazendinha, localizada ao sul do município de Macapá, no Amapá, Brasil. Sistematizamos informações valiosas para o embasamento do futuro Plano de Manejo da APA. Esperamos contribuir, indiretamente, para a promoção de meios de vida sustentáveis na Amazônia brasileira.

A APA da Fazendinha é uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável criada em 2004, com o objetivo de conciliar a permanência da população local, a proteção do ambiente e o desenvolvimento de atividades econômicas por meio do uso racional dos seus recursos naturais. A área tem cerca de 137 hectares, e apresenta potencial para o desenvolvimento de um pólo de atividades socioeconômicas sustentáveis, como o ecoturismo de base comunitária, e produção e comercialização de óleos vegetais de andiroba e açaí. Porém, a APA não possui plano de manejo, e estas atividades produtivas - que dependem da provisão dos Serviços Ecossistêmicos (SEs) - estão sendo desenvolvidas sem levar em conta a capacidade de suporte dos ecossistemas. Além disso, a UC sofre grande pressão por estar dentro de uma área urbana, havendo nela diversas residências sem saneamento, empreendimentos comerciários, um porto e uma rodovia vizinha.

Neste contexto, a CSF-Brasil desenvolveu um estudo que: 1) analisou as pressões sobre os ecossistemas e de que forma estas põem em risco a provisão dos SEs e das atividades econômicas ali pretendidas; 2) avaliou investimentos prioritários para o desenvolvimento das cadeias produtivas e da gestão dos ecossistemas.
Para isso, realizamos uma revisão de literatura, entrevistas com atores-chave e uma oficina com representantes de comunidades locais, governo local (como a secretaria de turismo por exemplo) e instituições de pesquisa para debater sobre o tema dos SEs e CdVs da APA da Fazendinha.

Como principais resultados, trouxemos a avaliação dos investimentos prioritários para o fortalecimento do ecoturismo e do extrativismo (cadeias de valor do açaí e andiroba) na APA da Fazendinha. Uma de nossas conclusões é que o saneamento básico adaptado para áreas alagadas e a gestão de resíduos são os principais gargalos para o desenvolvimento das cadeias de valor da APA da Fazendinha, que, por afetarem negativamente insumos básicos (como a água e a beleza cênica), deveriam ser resolvidos antes de se fazer investimentos em infraestrutura de turismo e de processamento de produtos da sociobiodiversidade.

Nossos resultados foram apresentados em uma oficina em julho de 2018 em Macapá (AM), que contou com a presença do secretário de meio ambiente do Amapá e dos conselheiros da APA, contribuindo para a sensibilização destes tomadores de decisão sobre estratégias e investimentos prioritários.

Este estudo foi desenvolvido com o apoio técnico do MMA e da EMBRAPA-AP e contou com o suporte financeiro da Agência de Cooperação Alemã no Brasil (GIZ) no âmbito do projeto "Conservação da Biodiversidade através da Integração de Serviços Ecossistêmicos em Políticas Públicas e na Atuação Empresarial – TEEB Regional-Local (TEEB R-L)", cujo objetivo é destacar os benefícios que a biodiversidade e os SEs promovem para a sociedade, bem como os crescentes custos advindos da perda ou degradação dos mesmos, visando uma maior integração do valor dos SEs na tomada de decisão.

Foto: Açaí da Amazônia
Crédito da fotografia: Horacio Lorini.

Clique aqui para mais informações sobre o passo a passo de nosso projeto e na imagem abaixo para ler nosso relatório completo:

CSF.