Language:

Ferramentas Econômicas para a Conservação

A Conservação Estratégica (CSF Brasil) implementou o curso de Ferramentas Econômicas para a Conservação, entre os dias 6 e 17 de Junho de 2011 
no Hotel Floresta Amazônica, em Alta Floresta, Mato Grosso. Esta edição do curso foi oferecida em parceria com a Fauna e Flora Internacional (FFI) e Fundação Ecológica Cristalino (FEC), com apoio da Fundação Gordon & Betty Moore.

Período de inscrições encerrado.

A Conservação Estratégica (www.conservacaoestrategica.org.br) é uma organização dedicada ao uso e ensino da economia e do pensamento estratégico como ferramentas para a conservação do meio ambiente e dos recursos naturais. Atua no Brasil desde o ano de 2000, treinando profissionais da área ambiental e desenvolvendo análises econômicas relacionadas à conservação e ao uso sustentável dos recursos naturais.

A Fauna e Flora Internacional – FFI (www.fauna-flora.org), fundada em 1903, foi a primeira organização internacional a lutar pela preservação da natureza. Indo além de suas origens africanas, a FFI conseguiu dar voz a esta causa no palco internacional e chamar a atenção mundial para o drama das espécies ameaçadas de extinção e seus habitats. Hoje o trabalho da FFI se espalha pelo planeta, com mais de 100 projetos em cerca de 40 países em defesa da conservação e uso sustentável da biodiversidade.

A Fundação Ecológica Cristalino – FEC (www.fundacaocristalino.org.br), foi criada com a finalidade de preservar e conservar a biodiversidade da região Sul da Amazônia Brasileira, por meio de incentivo a atividades pautadas em pesquisa, educação ambiental e práticas sustentáveis. Está pautada na combinação de três áreas gerais: i) conhecimento sobre a realidade local e suas oportunidades; ii)) capacitação e sensibilização da sociedade para as questões ambientais; iii) ações concretas para implementar novos modelos econômicos responsáveis, incorporando tanto a conservação dos recursos naturais quanto a geração de renda.

VISÃO GERAL

Na última década, este curso se estabeleceu como o principal evento de capacitação profissional relacionada ao uso da economia aplicada à conservação da natureza em diversas partes do mundo. Durante duas semanas, os participantes aprenderão a integrar a economia às suas estratégias de ação, de forma a torná-las mais eficientes e bem sucedidas.

O curso aborda assuntos como fundamentos econômicos, economia do meio ambiente e dos recursos naturais, valoração econômica, estudos de caso e aplicações práticas de análises econômicas. Essas habilidades são cruciais numa época em que as mudanças ambientais são crescentes e movidas por uma diversidade de fatores econômicos.

O objetivo geral do curso foi apresentar ferramentas de análise econômica que permitam elaborar estratégias mais eficazes e eficientes para a conservação da Amazônia.

Como objetivos específicos, o curso ofereceu a base técnica necessária para:
• Entender as principais causas econômicas da degradação da Amazônia;
• Entender as oportunidades e limites da utilização de instrumentos econômicos para promover a conservação e/ou restauração de ambientes naturais na Amazônia;
• Avaliar a viabilidade econômica e financeira de ações de conservação e restauração;
• Entender como incluir variáveis ambientais em análises econômicas;
• Avaliar políticas públicas de conservação desde o ponto de vista da eficiência e sustentabilidade econômica;

PÚBLICO ALVO


Este curso foi destinado a pessoas na linha de frente dos desafios de conservação da Amazônia e formuladores de políticas de conservação, incluindo os gestores de programas de conservação e áreas protegidas, analistas, pesquisadores, agentes do Ministério Público, dirigentes de organizações não-governamentais e representantes de agências governamentais.

Período de inscrições encerrado.

PROGRAMA

O curso foi composto por aulas expositivas, exercícios práticos, práticas de economia experimental, trabalhos em grupo e análises de estudos de caso. O conteúdo abordou os seguintes tópicos:

Microeconomia (16 horas)
Prof. Dr. Jorge Madeira Nogueira - UnB

• Funcionamento de mercados, equilíbrio entre oferta e demanda, externalidades, bens públicos e outras falhas de mercado: por que os mercados são ineficientes quando lidam com questões ambientais;
• Custos marginais, médios, totais e incrementais; economias de escala; relações de demanda.

Economia de recursos naturais (8 horas)
Prof. MSc. Marcos Amend – Conservação Estratégica

• O custo de oportunidade do capital, as taxas de juros e como eles influenciam o manejo dos recursos naturais;
• Extração de recursos naturais renováveis: economia florestal, exploração ótima e opções de políticas;
• Direitos de propriedade e seu efeito sobre a exploração de recursos naturais;
• Exercícios em Excel sobre maximização de benefícios na exploração florestal.

Análise econômica de políticas ambientais (16 horas)

Prof. Dr. Jorge Madeira Nogueira – UNB

• Alternativas de política ambiental que objetivam corrigir problemas de externalidades, bens públicos e outras falhas de mercado, incluindo a legislação de comando-e-controle e os instrumentos econômicos de conservação, como taxas, subsídios, licenças negociáveis etc;
• Análise econômica das diferentes alternativas de políticas ambientais.

Valoração ambiental (16 horas)
Prof. Dr. Jorge Madeira Nogueira – UNB

• Componentes do valor total dos recursos ambientais;
• Métodos usados para valoração, suas limitações, vantagens e desvantagens;
• Análise de estudos de caso nacionais e internacionais.

Análise Custo-Benefício (24 horas)
Prof. MSc./MBA Leonardo Colombo Fleck – Conservação Estratégica

• Fundamentos das análises de custo-benefício privada e a social. Alternativas e cenários. Fluxo de caixa. Indicadores de viabilidade (VPL, TIR e payback) e suas vantagens e limitações para a tomada de decisão.
• Exercícios em Excel e trabalhos em grupo relacionados à análise de viabilidade de projetos. Estratégias efetivas para a apresentação de resultados de análises econômicas.
• Estudos de caso relacionados à avaliação da viabilidade de projetos, incluindo a incorporação de externalidades, a análise de sensibilidade e de risco probabilístico.

Exercícios de Economia Experimental (8 horas)
Prof. MSc. Marcos Amend – Conservação Estratégica
Prof. MSc./MBA Leonardo Colombo Fleck – Conservação Estratégica

• Simulação do funcionamento de mercados em diferentes situações;
• Simulação da exploração comunal de recursos florestais (teoria dos jogos);
• Simulação de processo de negociação na formulação de políticas florestais.

INSTRUTORES E FACILITADORES

O curso de Ferramentas Econômicas para a Conservação é ministrado por especialistas reconhecidos no tema da economia da conservação com extensa experiência de campo e compreendem os desafios da conservação no mundo real.

Jorge Madeira Nogueira, UNB, DF
- PhD. Economia (Universidade de Londres, UK), MSc. Economia (UFRJ, RJ) e BSc. Economia (UFRJ, RJ)

Marcos Amend, Conservação Estratégica, MG
- MSc. Economia e Política Florestal (UFPR, PR), especialização em Administração Empresarial (PUC, PR)

Leonardo Colombo Fleck, Conservação Estratégica, MG
- MSc. Biologia da Conservação (Universidade de Kent, UK), MBA Gestão Estratégica de Negócios (UNA, MG) e BSc. Ciências Biológicas (UFRGS, RS)

Thales Rosa, Conservação Estratégica, CSF, MG
- BSc. Administração de Empresas (UNA, MG).

LOCAL

O curso foi realizado no Hotel Floresta Amazônica, em Alta Floresta, Mato Grosso. Como parte do programa, houve uma atividade de campo e um pernoite no que é considerado um dos melhores hotéis de selva do Brasil, o Cristalino Jungle Lodge.

Período de inscrições encerrado.

Para maiores esclarecimentos, entrar em contato com a Conservação Estratégica pelo telefone (31) 3681-4901 ou pelo email: contato@conservacaoestrategica.org.br.

Location (address): 
Hotel Floresta Amazônica, em Alta Floresta, Mato Grosso
Instructor(s):