Language:

Obras de infraestrutura na Amazônia - Desafios da cobertura midiática e ferramentas de apoio à análise e ao diálogo

No dia 12 de novembro de 2013, no Hotel Mercure em Brasília – DF, com o apoio das Fundações Avina, Skoll, Gordon e Betty Moore e da USAID, a CSF Brasil realizou o Curso para Jornalistas. Com o tema Obras de Infraestrutura na Amazônia Brasileira, o curso trouxe à tona os principais desafios da cobertura midiática, capacitando jornalistas e profissionais que atuam na área em ferramentas de apoio à análise e ao diálogo sobre esses relevantes projetos de desenvolvimento. Entre os participantes, estavam 25 profissionais que atuam na mídia internacional, nacional e regional, dos seguintes Estados: Amazonas, Mato Grosso, Rondônia, Acre, Pará, Distrito Federal, São Paulo e Minas Gerais. Esses representaram 22 organizações, sendo 18 da sociedade civil e 4 governamentais.

Foram debatidos e analisados impactos ambientais, econômicos, sociais e legais de projetos de infraestrutura que devem ser considerados na tomada de decisão. Entre os 4 painéis e 10 palestrantes, foram abordados assuntos relacionados aos fundamentos da análise econômica em obras de infraestrutura, o papel do governo, do contribuinte e do consumidor de energia no financiamento de projetos, ferramentas científicas, analíticas e de governança e fatos importantes sobre estradas e hidrelétricas na Amazônia.

No painel sobre obras de infraestrutura e seus impactos aos serviços ecossistêmicos na Amazônia, Ane Alencar do IPAM destacou os planos de desenvolvimento de infraestrutura e a necessidade de atualizá-los considerando os impactos nos serviços ecossistêmicos. Paulo Barreto do IMAZON apresentou os resultados do estudo sobre Belo Monte, o qual demonstrou o aumento das taxas de desmatamento na região. Em seguida, no segundo painel, em como conciliar desenvolvimento e preservação da natureza, Pedro Bara ressaltou a necessidade de se considerar os impactos cumulativos das usinas hidrelétricas na escala da bacia hidrográfica e incorporá-los ao planejamento dos projetos e tomada de decisão. Adicionalmente, Paul Little destacou a importância da consulta e debate com as comunidades envolvidas para um planejamento integral do projeto e Gustavo Pinheiro da TNC, complementou ao apresentar sobre como mitigar externalidades negativas em uma visão hierárquica.

No painel sobre ferramentas econômicas de apoio à tomada de decisão, John Reid e Susan Seehusen da CSF apresentaram conceitos-chave da análise de viabilidade financeira de projetos de infraestrutura, que considera as externalidades para a sociedade, e falaram sobre duas ferramentas desenvolvidas pela CSF e que estão disponíveis online: o filtro de estradas e a hidrocalculadora. Exemplificando análises de viabilidade que consideram externalidades, Wilson Cabral do ITA apresentou a Ecoanálise do Complexo Hidrelétrico do Tapajós, demonstrando a inviabilidade do projeto.

Ao final, John Lyons, correspondente do The Wall Street Journal no Brasil, e Eduardo Pegurier, do website brasileiro “O Eco”, apresentaram suas visões sobre desafios e oportunidades para a cobertura midiática na Amazônia. Ficou evidente o papel fundamental da mídia em enriquecer e estimular o debate pela sociedade, ao tornar acessível informações sobre os ganhos e perdas econômicas, sociais e ambientais dos projetos de infraestrutura e de alternativas de desenvolvimento.

_______________________________________________________________________________

ANÚNCIO ORIGINAL DO CURSO

Obras de infraestrutura na Amazônia -
Desafios da cobertura midiática e ferramentas de apoio à análise e ao diálogo

12 de novembro de 2013
Hotel Mercure Brasília Líder
SHN Quadra 05, Bloco I - Brasília

É com satisfação que a CSF - Conservação Estratégica, Fundación Avina e parceiros lhe convidam para o curso para jornalistas sobre ”Obras de infraestrutura na Amazônia -Desafios da cobertura midiática e ferramentas de apoio à análise e ao diálogo”.

Neste curso você aprenderá sobre:

• Desafios da cobertura midiática sobre a temática amazônica;
• Fundamentos da análise econômica em obras de infraestrutura;
• Ferramentas científicas, analíticas e de governança para apoiar a tomada de decisão sobre projetos bons e ruins;
• Fatos úteis sobre estradas e hidrelétricas na Amazônia.

As vagas são limitadas e serão preenchidas conforme a ordem de confirmação da participação, que deverá ser feita no máximo até o dia 5 de novembro de 2012.

O curso é uma iniciativa da CSF, Fundación Avina e de parceiros e conta com o apoio da Fundação Gordon e Betty Moore, USAID e da Fundação Skoll.

Para confirmar sua participação, favor contatar Cynthia Franco (cynthia@conservacaoestrategica.org.br ou 31 3681-4901).

Desde 1998 a Conservação Estratégica implementa pacotes integrados de treinamento para profissionais, orienta jovens economistas voltados à conservação do meio ambiente e produz estudos técnicos para subsidiar a tomada de decisão, evidenciando a importância econômica dos ecossistemas e dos serviços ambientais para o bem-estar da sociedade.

Materials, resources & documents: